Câncer de mama pode atingir quase 60 mil mulheres no Brasil até o fim de 2018

Neste mês, marcado pela conscientização promovida por meio da campanha Outubro Rosa, mastologista do COT faz alerta sobre importância da prevenção.

Quase 60 mil diagnósticos até o fim de 2018. Essa é a estimativa de surgimento de novos casos de câncer de mama no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). O tumor é o tipo mais comum entre as mulheres e fica atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Medidas para o diagnóstico precoce podem ser feitas por meio do autoexame das mamas e do exame de mamografia. A identificação da doença em fase inicial pode representar até 95% de chances de cura. Neste mês, marcado pela campanha Outubro Rosa, o mastologista do Centro Oncológico do Triângulo – COT, Dr. Juliano Cunha, reforça a importância da prevenção.

Somente em Minas Gerais são aguardados 5.360 diagnósticos da doença até o fim do ano, sendo que o Estado aparece como o terceiro no ranking de maior incidência de câncer de mama. De acordo com o mastologista do COT, Dr. Juliano Cunha, a prevenção, que começa pela adoção de hábitos saudáveis, como: prática de esportes, alimentação adequada, controle de peso e eliminação dos vícios, é fundamental para transformar esta realidade. “A maioria das mulheres diagnosticadas com câncer de mama descobre a doença em estágio avançado, muitas vezes com metástases, o que dificulta o tratamento e a reversão do quadro clínico. É importante lembrar, ainda, que a adoção de hábitos de vida saudáveis ajuda a reduzir o risco de câncer em até 40%”, destaca o médico.

Ainda segundo o mastologista, a mamografia deve ser iniciada a partir dos 40 anos, anualmente. As mulheres que possuem histórico familiar (parentes de primeiro grau) devem iniciar o controle clínico e radiológico das mamas mais cedo. Atualmente é possível diagnosticar lesões milimétricas através da mamografia, com excelentes resultados de cura. “É importante lembrar também que a mulher deve exercer o autocuidado com o seu corpo, examinando suas mamas mensalmente com o intuito de perceber alterações como vermelhidão, nódulos, alterações na pele, nas axilas”, afirma o Dr. Juliano Cunha.

Orientações para realizar o autoexame:

Ø  Procure um lugar claro, tranquilo e onde possa avaliar adequadamente a mama. Escolha uma data do mês, preferencialmente alguns dias após a menstruação.

Ø  Mama – ao examinar a mama esquerda, coloque a mão esquerda atrás da cabeça e apalpe com a mão direita. Para examinar a mama direita, coloque a mão direita atrás da cabeça e apalpe com a mão esquerda.

Ø  Mamilo – pressione os mamilos suavemente. Verifique se há alguma secreção.

Ø  Axilas – após examinar as mamas, apalpe toda a área debaixo dos braços.