Quanto vale o seu serviço?

Um dos principais desafios das empresas e dos profissionais prestadores de serviços está na precificação do que fazem e oferecem ao mercado, afinal quanto vale o nosso serviço? Vivemos em um cenário de concorrência cada vez mais acirrada, o que entendo ser bom para todos, uma vez que amplia o leque de opções para quem busca por parceiros, assim como nos faz estar em constante busca por melhorias e diferenciais para nossos clientes como prestadores de serviços. Mas, até que ponto esta disputa por espaço e clientes não afeta setores como um todo? Percebo este desafio em diversas áreas, incluindo a comunicação, já que sou proprietário de uma empresa que está no mercado há 25 anos.

Precisamos pensar além do nosso próprio negócio e imaginar que nossas definições de preço, por exemplo, podem afetar todo um mercado de determinado setor. Vemos hoje uma concorrência muito focada no valor financeiro e me parece que estamos deixando de lado o valor do que produzimos, do conhecimento, da dinâmica que move as mais variadas atuações da comunicação. Quando não pensamos nisso, mas apenas em conquistar determinado cliente em cima do menor custo a ser oferecido, estamos também desvalorizando nossa capacidade de trabalho e o valor do que oferecemos ao mercado.

Ainda bem que muitas empresas que buscam por prestadores serviços estão atentas a outros indicadores, como qualidade, reputação, dinâmica de gestão, resultados anteriores e know-how. Mas, para o bem de todos nós que atuamos no mercado, insisto que é necessário estarmos atentos às nossas atitudes com foco em valorizar o que oferecemos e atuar de forma a melhorar o mercado e não torná-lo um grande leilão sem limites. Entendo que devemos focar na melhoria da qualidade, na inovação, na busca por surpreender e encantar, mas isso representa custo e investimentos, por isso precisamos ter um ponto de equilíbrio entre a concorrência e o real valor do que produzimos.

Em conversas recentes com outros gestores de empresas da área de comunicação, por exemplo, percebo que esta é uma preocupação recorrente e acredito que está na hora de reforçarmos a importância do que fazemos e o seu valor, mas não apenas o valor como referência e significado, mas também a valorização do nosso conhecimento e, por consequência, da expertise no mercado. Todos temos nossas capacidades que muitas vezes são intangíveis, mas afetam os resultados e precisam ser consideradas.

Sérgio Gouvêa é sócio diretor da GA Comunicação, graduado em jornalismo com especialização em gestão da comunicação e marketing, além de professor universitário por 12 anos. Já atuou em diversos veículos de comunicação e se dedica ao jornalismo empresarial e político nos últimos 10 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *